Resenha: Peça-me o que quiser – Megan Maxwell

/Editora Suma de Letras/Resenhas/

peça-me-o-que-quiser-estante-dos-sonhosEditora: Suma de letras
Autor: Megan Maxwell
ISBN: 9788581051789
Edição: 1
Número de páginas: 408
Acabamento: Brochura
Compre: Amazon
Classificação EDS:  80 de 100 pontos

Primeiro volume de uma trilogia, Peça-me o que quiser, da escritora espanhola Megan Maxwell, é um romance sobre desejo, paixão e erotismo sem limites. Lançada na Espanha em novembro de 2012, a trilogia é um sucesso de vendas no país, aparecendo em todas as listas de mais vendidos. Com tempero latino e uma abordagem excitante, a autora conta a história da secretária espanhola Judith Flores e seu chefe, o alemão Eric Zimmermann, também conhecido como Iceman: um homem muito sério e com os olhos azuis mais intensos e sexies que ela já viu. Recém-chegado ao comando da empresa Müller, antes dirigida por seu pai, Eric tem uma atração instantânea pelo jeito divertido de Judith e exigirá que ela o acompanhe nas viagens de trabalho pela Espanha. Mesmo sabendo que está se metendo numa situação arriscada, a ideia de estar ao lado de Iceman é irresistível. Com ele, a jovem viverá experiências sexuais até então inimagináveis, em um universo de fantasias eróticas pouco convencionais. Conciliando sexo e romantismo na medida exata, Peça-me o que quiser é uma história de amor cheia de encontros e desencontros, na qual os jogos eróticos, o voyeurismo e o desejo de ultrapassar todos os limites do prazer são os grandes protagonistas.

Minhas impressões

Bem em primeiro lugar, quero ressaltar que esse romance lembra muito o “Conto de Fadas Moderno”, onde a mocinha é pobre e ela se apaixona pelo milionário bonitão e eles vivem um romance cheio de emoção. Assim como vimos em Toda Sua, 50 Tons de Cinza, A Bibliotecária, até ai não encontrei a novidade, mas… mas… Aconteceu algo inédito que simplesmente fiquei sem palavras.

O Sadomasoquismo, dominação e submissão foi bem, e bota bem nisso, tratado em outros livros (já citados nessa resenha), mas quando o assunto for Voyeurismo? Troca de Casal? Casa de Swing? Ménage à trois?

Pois é gente, faz pelo menos duas semanas que li o livro, e somente agora me sinto inspirada a resenhar.

Nossa mocinha é a Judith Flores, trabalha como secretária de uma chefe totalmente megera, mora com seu gato chamado Trapo, é uma moça normal, e tem um leve affair com o colega de sua cidade natal, mas não chega a ser um compromisso, já que o que ela sente por ele é amizade e carinho. Judith é uma espanhola de sangue quente, e repleta de opiniões próprias, mas com uma cabeça aberta ao novo.

Como a sinopse disse, Eric Zimmermann assume a administração das empresas do pai, e constantemente ele tem que ir à empresa na Espanha. Em sua primeira viagem, após assumir o controle total das empresas, ele conhece uma moça encantadora e totalmente espontânea que faz com que ele queira saber mais sobre ela devido a um incidente com os elevadores do prédio. E a partir desse dia Judith encontra uma paixão, uma força que a faz perder a razão e os sentidos. Ela se encontra diante de algo incontrolável que a faz querer mais, e mais e mais.

Eric mostra a Jud um mundo novo de prazeres, um mundo aberto ao novo, mas bem focado no compromisso do casal, ele a ensina como é prazeroso ser desejada, ser amada e dar prazer ao parceiro. Por outro lado Eric tem um temperamento muito volátil, qualquer atitude que o desagrade já é motivo de querer voltar atrás em suas decisões, começando a ignorar Jud como se ela fosse algo descartável, atitude que acho particularmente muito desconfortável, pois a estabilidade emocional nesse relacionamento é sempre por um fio de calda de açúcar. Diante disso Jud tem que se mostrar muito forte pra não surtar. Apesar de seu sangue latino que a faz perder a cabeça e resolver o problema na hora, nem que seja na base da porrada, o amor dela por Eric é muito forte.

Bem, acredito que esse livro fale mais do que amor, na minha visão ele tem um desafio que é romper a barreira do pré-conceito em relação ao sexo a três, a quatro, a cinco ou sabe lá a quantas pessoas isso possa envolver… O pré-conceito entre a relação mulher versus mulher, festas e casas voltadas ao Swing.

Outro ponto que também me fez questionar muito é em relação ao ciúmes e a personalidade forte dos personagens, que faz com que o relacionamento sempre esteja por um fio.

Galera o livro é bom, é um novo mundo de realidade para muitas pessoas, e temos que ler com a mente aberta, sem pensar em comparações e tabus, já que quando o assunto é sexo as pessoas acham que esses livros são uma cópia bem feita de um filme pornô, mas não é isso é mais que isso, é cultura, é conhecimento, é emoção e sentimento, é vida.

Até a próxima =)

Compartilhe este link para ganhar pontos