Resenha: O Cavaleiro da Morte – Bernard Cornwell

/Editora Record/Resenhas/

Editora: Record
Autor: Bernard Cornwell
ISBN: 9788501075529
Coleção: Crônicas Saxônicas
Edição: 1
Número de páginas: 391
Acabamento: Brochura
Classificação EDS: 100 de 100 pontos

O cavaleiro da morte é o segundo livro da série que reconstrói a saga do rei Alfredo, o Grande. A história começa no dia seguinte aos eventos de O último reino. Os dinamarqueses tomaram quase todo o território britânico e provocam a fuga de Alfredo para o distante reino de Athelney. Mas o grande rei está determinado a dar a cartada final que pode salvar seu país.

Minhas Impressões

Dentre os personagens que eu mais gosto está Uthred. Ele é destemido, determinado e não deve nada a ninguém.

O segundo livro não tem tantas alterações em relação ao primeiro. A guerra entre os dinamarqueses e os saxões continua. Neste livro Uthred é obrigado, por seu juramento, a lutar por Alfredo, ou seja, contra os dinamarqueses!

Durante a trégua que Alfredo propôs, Uthred voltou para suas terras herdadas no casamento. Herança essa que pertencia mais à igreja do que a ele mesmo. Isso estava deixando-o entendiado e um dinamarquês entediado nunca é boa coisa. Portanto ele teve a brilhante ideia de pegar um dos navios da frota de Alfredo e disfarçá-lo de navio dinamarquês para saquear os mares de Saefern =)

Pois bem, ele conhece um de seus futuros inimigos, Svein. Sem contar um desgraçado que ia atrapalhar muito sua vida. Irmão Asser.

Odeio monges – rosnei para ele – Odeio-os mais do que odeio padres. Gosto de matá-los. Gosto de abrir a barriga deles.Gosto de olhar os desgraçados morrer. Agora vá embora e morra antes de eu cortar sua garganta.

Uthred tem o dom de arranjar confusão. Creio que por ser novo e imprudente, acaba arranjando mais inimigos do que pode. Além de Svein, ele consegue irritar também Guthrum e Ubba, que é um Lothbrook, conhecidos por sua fúria em batalhas.

Evitando muito spoiler, Uthred consegue feitos incríveis para Alfredo. Feitos que nem ele acredita muito ter conseguido, mas toda a glória desses feitos vão para outra pessoa e isso foi muito irritante. Sabe quando você faz alguma coisa no seu trabalho super foda e outra pessoa leva o crédito? Pensa na raiva que você fica, pois bem, foi assim que fiquei próximo ao final do livro.

Como falei Uthred é um dos meus personagens preferidos. Se eu tivesse escrito o livro, não passaria do segundo volume, pois eu quero que todos os inimigos dele morram logo e é angustiante ver alguns deles se dando bem.

Enfim, o livro é bom, até o momento não é o melhor dos três que eu já li. É bem difícil fazer a resenha deles sem se repetir ou mesmo sem dar spoiler. Claro que recomendo a leitura e principalmente que continuem lendo a saga, pois as coisas vão ficando interessantes =]

Até a próxima.