Resenha: Merrick – Anne Rice

/Editora Rocco/Resenhas/

Editora: Rocco
Autor: Anne Rice
ISBN: 9788532513144
Edição: 1
Número de páginas: 334
Acabamento: Brochura
Compre: Amazon
Classificação EDS:  100 de 100 pontos

A convivência com Merrick fez surgir em David uma paixão avassaladora, porém impossível. Primeiro pela considerável diferença de idade ? ele tinha setenta anos, ela, 24 e, segundo, pela sua condição de vampiro. Logo após ter sua alma transferida para o corpo de um rapaz, por obra do Ladrão de Corpos, recebeu contra a sua vontade o Sangue Negro e passou a ser autor das histórias que envolvem seres como ele. Seu Mestre e Criador, o sedutor Lestat, vive agora relegado a uma espécie de coma, após o encontro com o demônio Memnoch. David, portanto, não pode contar com sua ajuda na luta contra o desejo de imputar à Merrick o fardo da imortalidade. Por ter vivido como humano até a velhice, a sexualidade tem em David-vampiro uma outra significação.

Minhas impressões

Narrado novamente por David, Merrick começa em um ponto após O Vampiro Armand também narrado por ele. Vemos logo uma diferença na ausência de Lestat que está numa espécie de coma depois de sua aventura com Memnoch. Para os apaixonados por esse personagem é excruciante ler um livro sem ele. Porém a história volta-se para uma personagem conhecida somente por DAvid enquanto ele era grão mestre da Talamasca. Merrick, morena, se passava por branca, olhos verdes e um corpo sedutor entra na vida de David e Aaron jovem em Oak Haven, casa matriz da Talamasca em Nova Orleans. Essa garotinha trazia poderes incomensuráveis para a Talamasca.

Numa trama totalmente inesperada Anne Rice traz novamente nossos amados personagens à tona.

Por que a vergonha e o ódio a si mesmo se transformam em crueldade para com os inocentes?

Como sempre tento trazer uma resenha do livro com o mínimo possível de revelação sobre o mesmo. Odeio que estraguem a surpresa de um livro e não faço isso com os outros =).

Novamente Anne Rice consegue enganar seus leitores. Digo isso, pois a trama começa sim com uma narrativa, porém com um personagem totalmente diferente do que já vimos em livros anteriores. Ela nos dá o presente de conhecer mais David Talbot, personagem até hoje misterioso por si só. Nos leva a aventuras e amores que ele teve mais jovem (com quase 70 anos rs). Quando você acha que a trama está saindo do foco, que é vampiros, a mesma dá uma guinada e nos leva a um ponto inesperado.

É engraçado como amamos e odiamos com a mesma medida os personagens desses livros. Claro que Lestat já conquistou um lugar privilegiado em nosso conceito e isso faz com que um livro sem ele fique “menos saboroso”.

Não por menos David e Louis enveredam por um caminho que nem mesmo David, com sua experiência mortal de setenta e poucos anos, havia tentado. A única coisa que posso falar em relação a isso é que Cláudia, ainda nos atormenta.

Sem falar que Louis reserva uma surpresa assustadora nesse livro… Tá bom já falei demais.

Enfim, outro livro da Anne Rice que leio avassaladoramente. Sinceramente não sei qual deles é o melhor. Recomendo!

Até a próxima!

Photo by Imat Bagja Gumilar on Unsplash

Resenha: A Rainha dos Condenados – Anne Rice

/Editora Rocco/Resenhas/

Editora: Rocco
Autor: Anne Rice
ISBN: 8532500315
Edição: 1
Número de páginas: 586
Acabamento: Brochura
Classificação EDS:  100 de 100 pontos
Compre: Amazon

A Rainha dos condenados transporta o leitor para o mundo complexo, erótico, violento e eletrizante dos vampiros. Com incrível habilidade, enorme fluência e conhecimento profundo do tema, Anne Rice nos faz viajar até seis mil anos atrás, quando têm início as histórias da Primeira Geração dos bebedores de sangue e passeia do Egito à América do Sul, do Himalaia à Inglaterra, por onde quer que os vampiros tenham passado deixando suas garras.

Minhas impressões:

Toda a narrativa é feita por outros vampiros, interligando histórias. Colocando pontos em assuntos que ficaram em aberto em livros anteriores. Nesse livro é apresentado uma infinidade de novos vampiros. Vampiros tão antigos quanto a mãe, que trazem histórias do início e remontam toda a história dos vampiros.

Toda a história da Rainha é contada, desde seu casamento com o etéreo Enkil, até a criação do primeiro vampiro. Azim, o deus das montanhas. Khayman o eterno súdito. Sem contar com a linda Pandora, com sua sabedoria e beleza transcendente. Marius, Armand e muitos outros que eu não ousaria revelar.