Resenha: Toda Sua – Sylvia Day

/Editora Paralela/Resenhas/

Profundamente-Sua-Sylvia-Day-estante-dos-sonhosEditora: Paralela
Autor: Sylvia Day
ISBN: 9788565530118
Edição: 1
Número de páginas: 280
Acabamento: Brochura
Classificação EDS:  85 de 100 pontos

Eva Tramell tem 24 anos e acaba de conseguir um emprego em uma das maiores agências de publicidade dos Estados Unidos. Tudo parece correr de acordo com o plano, até que ela conhece o jovem bilionário Gideon Cross, o homem mais sexy que ela — e provavelmente qualquer outra pessoa — já viu. Gideon imediatamente se interessa por Eva, que faz tudo o que pode para resistir à tentação. Mas ele é lindo, forte, rico, bem-sucedido, poderoso e sempre consegue o que quer — e é claro que Eva acaba se entregando. Uma relação intensa começa. O sexo é incrível. Capaz de levar os dois a extremos a que jamais tinham chegado. E, então, eles se apaixonam — o que pode ser tanto a chave para um futuro feliz quanto a faísca que trará de volta os traumas do passado.

Minhas impressões

Encontramos no livro de Sylvia Day uma história cativante, sedutora e atraente, que foi inspirada no livro “Cinquenta Tons de Cinza”, palavras da própria autora.

Essa receita básica de erotismo, prazer, amor e possessão fez a cabeça da mulherada, e com a combinação perfeita dos ingredientes o livro simplesmente ficou mais de 50 dias no topo dos livros mais vendidos no mundo inteiro. A história parece até uma ironia aos 50 Tons, o romance se divide em três livros, formando a série “Crossfire”, uma junção do nome de Gideon e fuego, porque será né?
“Toda Sua” ao contrário de “50 Tons de Cinza”, não tem o enfoque de sadomasoquismo, mas o ciúme, a atração, a necessidade psicológica e física atrai o casal de uma forma tão forte que cheguei até a me perguntar se isso é de fato possível.

É um livro bem escrito e rico em detalhes, que nos prende sem muito esforço, mas cabe ressaltar que não é um livro que fará você chorar, ou ter qualquer tipo de sentimento com os personagens, muito pelo contrário, não há esse impacto sentimental, mas há à sensação de erotismo e sem sombra de dúvidas, se a proposta da autora era chegar aos desejos e fantasias mais íntimas da mulherada, ela conseguiu!

Assim como no 50 Tons, o casal tem traumas de infância que fazem com que se apresente na vida conjugal do casal, e isso faz com que vários eventos se apresentem na história que incrementa o esse romance. De um lado um homem possessivo e pelo outro uma garota imatura e insegura em relação aos seus relacionamentos.

Um ponto fraco do livro, assim como em qualquer série, o final nos deixa desamparados e sem respostas, é óbvio que isso é proposital, mas fica muito vago e o leitor muito carente.

Eu recomendo sua leitura, principalmente para quem ainda não leu 50 Tons de Cinza, para que não fique o tempo todo comparando uma história com a outra, como ganhei o livro e ainda não tinha lido a inspiração de Sylvia Day, para meu deite ele foi espetacular.