Resenha: Terra em Chamas – Bernard Cornwell

/Editora Record/Resenhas/

Editora: Record
Autor: Bernard Cornwell
ISBN: 9788501089984
Edição: 1
Número de páginas: 317
Acabamento: Brochura
Classificação EDS: 100 de 100 pontos
Compre: Amazon

O gosto da vitória inglesa, que Uhtred infligiu aos vikings, é ofuscado por uma tragédia que o leva a jurar jamais servir o reino saxão. Então ele se une a Ragnar e ao antigo inimigo Haesten para tomar Wessex. Com o pai debilitado pela saúde frágil, a filha de Alfredo implora pela ajuda do guerreiro para combater os inimigos que investem na Inglaterra. E ele, incapaz de dizer não, toma a frente do exército derrotado da Mércia, rumo a uma batalha inesquecível num campo encharcado de sangue junto ao Tâmisa.

Minhas impressões

Fico até meio perdido em qual livro eu parei e o que eu já falei em outras resenhas, mas sei que Terra em Chamas, quinto livro das Crônicas Saxônicas é um divisor de águas da saga.

Não, não acontece nada absurdo no livro que mudará o rumo geral da história (Não sei se fui enigmático nessa frase ou se só enrolei vocês, mas é tudo pra evitar spoiler).

Resenha: O Cavaleiro da Morte – Bernard Cornwell

/Editora Record/Resenhas/

Editora: Record
Autor: Bernard Cornwell
ISBN: 9788501075529
Coleção: Crônicas Saxônicas
Edição: 1
Número de páginas: 391
Acabamento: Brochura
Classificação EDS: 100 de 100 pontos

O cavaleiro da morte é o segundo livro da série que reconstrói a saga do rei Alfredo, o Grande. A história começa no dia seguinte aos eventos de O último reino. Os dinamarqueses tomaram quase todo o território britânico e provocam a fuga de Alfredo para o distante reino de Athelney. Mas o grande rei está determinado a dar a cartada final que pode salvar seu país.

Minhas Impressões

Dentre os personagens que eu mais gosto está Uthred. Ele é destemido, determinado e não deve nada a ninguém.

O segundo livro não tem tantas alterações em relação ao primeiro. A guerra entre os dinamarqueses e os saxões continua. Neste livro Uthred é obrigado, por seu juramento, a lutar por Alfredo, ou seja, contra os dinamarqueses!

Durante a trégua que Alfredo propôs, Uthred voltou para suas terras herdadas no casamento. Herança essa que pertencia mais à igreja do que a ele mesmo. Isso estava deixando-o entendiado e um dinamarquês entediado nunca é boa coisa. Portanto ele teve a brilhante ideia de pegar um dos navios da frota de Alfredo e disfarçá-lo de navio dinamarquês para saquear os mares de Saefern =)

Pois bem, ele conhece um de seus futuros inimigos, Svein. Sem contar um desgraçado que ia atrapalhar muito sua vida. Irmão Asser.

Odeio monges – rosnei para ele – Odeio-os mais do que odeio padres. Gosto de matá-los. Gosto de abrir a barriga deles.Gosto de olhar os desgraçados morrer. Agora vá embora e morra antes de eu cortar sua garganta.

Uthred tem o dom de arranjar confusão. Creio que por ser novo e imprudente, acaba arranjando mais inimigos do que pode. Além de Svein, ele consegue irritar também Guthrum e Ubba, que é um Lothbrook, conhecidos por sua fúria em batalhas.

Evitando muito spoiler, Uthred consegue feitos incríveis para Alfredo. Feitos que nem ele acredita muito ter conseguido, mas toda a glória desses feitos vão para outra pessoa e isso foi muito irritante. Sabe quando você faz alguma coisa no seu trabalho super foda e outra pessoa leva o crédito? Pensa na raiva que você fica, pois bem, foi assim que fiquei próximo ao final do livro.

Como falei Uthred é um dos meus personagens preferidos. Se eu tivesse escrito o livro, não passaria do segundo volume, pois eu quero que todos os inimigos dele morram logo e é angustiante ver alguns deles se dando bem.

Enfim, o livro é bom, até o momento não é o melhor dos três que eu já li. É bem difícil fazer a resenha deles sem se repetir ou mesmo sem dar spoiler. Claro que recomendo a leitura e principalmente que continuem lendo a saga, pois as coisas vão ficando interessantes =]

Até a próxima.

Resenha: O Último Reino – Crônicas Saxônicas – Livro 1 – Bernard Cornwell

/Editora Record/Resenhas/

Editora: Record
Autor: Bernard Cornwell
ISBN: 8501073520
Edição: 1
Número de páginas: 364
Acabamento: Brochura
Compre: Amazon
Classificação EDS:  100 de 100 pontos

“O Último Reino” é o primeiro romance de uma série que contará a história de Alfredo, o Grande, e seus descendentes. Aqui, Cornwell reconstrói a saga do monarca que livrou o território britânico da fúria dos vikings. Pelos olhos do órfão Uthred, que aos 9 anos se tornou escravo dos guerreiros no norte, surge uma história de lealdades divididas, amor relutante e heroísmo desesperado. Nascido na aristocracia da Nortúmbria no século IX, Uthred é capturado e adotado por um dinamarquês. Nas gélidas planícies do norte, ele aprende o modo de vida viking. No entanto, seu destino está indissoluvelmente ligado a Alfred, rei de Wessex, e às lutas entre ingleses e dinamarqueses e entre cristãos e pagãos. “O Último Reino” não se resume a cenas de batalhas bem escritas e reviravoltas cheias de ação e suspense. O livro apresenta os elementos que consagraram Cornwell: história e aventura na dose exata. Uma fábula sobre guerra e heroísmo que encanta do início ao fim.

Minhas impressões

Comprei o box das Crônicas Saxônicas com os seis livros mais ou menos uns dois anos atrás e desde então estava fechado. NUnca tinha ouvido falar se era bom ou não, mas mesmo assim comprei. Comecei a ler e como estava de férias, terminei em vinte e quatro horas. Direto, sem dormir! O livro é excelente!

Acompanhamos a vida de Uthred. No início do livro um garoto, filho de um nobre da Nortúmbria, dono das terras de Bebamburg. De início não esperava muito do livro, mas me enganei (ainda bem).

Não vou falar de datas, pois minha memória é péssima, mas a história começa a ficar frenética quando os primeiros navios Dinamarqueses aparecem no litoral de Bebamburg. Os Dinamarqueses eram temidos naquela época por sua perícia em guerra e como eram brutais em batalhas. Os ingleses estavam certos em temer.

Pulando fatos importantes na história, Uthred passa a ser um escravo. Seu senhor é o earl Ragnar, uma espécie de nobre para os Dinamarqueses. Como Uthred é muito jovem, ele acaba se afeiçoando ao earl e até mesmo a andar com seus filhos e se considerando um Dinamarquês.

O único conselho que Uthred carregou de seu pai foi: “Olhe e aprenda”. E ele aprendeu muito bem…

Novamente pularei alguns fatos pra contar na verdade minha experiência com o livro.
O livro 1 é justamente aquele tipo de livro que você xinga os inimigos do protagonista, grita com o personagem principal, torce pra que ele consiga vencer, ou então conseguir a tão esperada vingança. Em alguns momentos eu tive tanta raiva do que faziam com Uthred que tinha que parar de ler um pouco pra me acalmar e voltar a ler de novo =)

Enfim, a série já me conquistou. Tanto que já li o segundo livro. O autor consegue mesclar muito bem fatos históricos com ficção, o que deixa a trama maravilhosamente bem escrita, além de ajudar a conhecer um pouco mais da história real. As batalhas são bem detalhadas e em nenhum momento o livro se torna maçante. Recomendo muito a série. Logo, logo, posto a resenha do segundo livro.

ps: A capa brasileira é bem melhor ;]

Até =)

Compartilhe este link para ganhar pontos