Resenha: Ao cair da noite – Stephen King

/Editora Suma de Letras/Resenhas/

Capa Ao cair da noite.inddEditora: Suma de Letras
Autor: Stephen King
ISBN: 9788560280896
Edição: 1
Número de páginas: 398
Acabamento: Brochura
Classificação EDS:  100 de 100 pontos

Quem senão Stephen King para transformar uma espelunca de beira de estrada no cenário de um amor eterno? Ou uma mulher que acaba de perder o filho em uma corrida obsessiva que pretende chegar a algum lugar onde possa se livrar de suas frustrações? Em Ao Cair da Noite, de Stephen King, os mortos estão por toda parte, seja ouvindo música country em “Willa”, ou ligando para casa de um celular, como no conto The New York Times a Preços Promocionais Imperdíveis. Mas nas histórias do mestre do terror os vivos também não estão em melhores condições. E podem descobrir algo terrível a qualquer momento. O horror precisa de vítimas, e ninguém melhor que Stephen King para apresentá-las nestes contos surpreendentes.

Minhas impressões

Já é conhecido por vocês minha paixão pelo livros do King. Eu sou fascinado por quem tem uma criatividade tão absurda quanto a dele. Nada melhor do que um livro com diversos contos dele pra satisfazer um ávido leitor.

Vou fazer uma resenha rápida de cada conto, pra não deixar nada passar em branco:
Willa
Esse primeiro conto é surpreendente. Como em todas as histórias de King, ele incentiva o leitor a imaginar o que vai acontecer com a história.
No início a história parece um pouco confusa, mas vai se conectando com o tempo. E a cada revelação minima que é feita, você vai montando o quebra cabeça do que realmente está acontecendo na história. Claro com final inesperado.

A corredora
Eu definiria este como sufocante! Um conto clássico de ação/suspense/terror que faz o coração acelerar. É incrível o enredo desse conto e os acontecimentos que vem como uma avalanche. É daquele tipo de conto que você xinga o vilão, fica com a respiração acelerada e torce copiosamente pro vilão morrer dolorosamente.

O sonho de Harvey
King narra através da voz de uma mulher de terceira idade, o tédio que ela sente com sua vida. É palpável o tédio que ela sente, você consegue sentir o mesmo que ela diante da narrativa tão bem feita.
Acostumada com a rotina diária ela se vê forçada a encarar uma mudança, quando seu marido vai lhe contar um sonho muito estranho, muito real…

Posto de parada
Um conto rápido que traz uma característica humana diante uma situação grave.

A bicicleta ergométrica
Esse conto mostra a criatividade atras das palavras de King. Um viúvo se vê forçado a entrar em forma depois de um diagnóstico um pouco preocupante de seu médico. Porém ele começa a ficar obcecado com isso e sua bicicleta ergométrica deixa de ser um objeto inanimado.

As coisas que eles deixaram para trás
Uma análise em primeira pessoa sobre o acidente ocorrido em 11 de Setembro com as Torres Gêmeas. Algo que o próprio King comenta, sobre a recusa dos autores americanos, por anos, de escrever qualquer história relacionada ao evento. Na época ele escreveu este conto porém não publicou.
O conto traz uma visão mais pessoal de uma pessoa que sobreviveu e não consegue esquecer o que aconteceu.

Tarde de formatura
Outro conto rápido que mostra como uma vida cotidiana, cheia de intrigas ou preconceitos, pode ruir em segundos.

N.
Esse conto é intenso. Um suspense digno de King onde dois irmãos e um amigo de longo tempo se veem numa situação incomum e totalmente ligados.

O gato dos infernos
Esse conto super rápido, mas merecia um filme ou o spin off de alguma série. O gato “inofensivo” é o centro de todo problema.

The New York Times a preços promocionais imperdíveis
Algumas questões “espirituais” são discutidas neste. Existe mesmo vida após a morte? Será que uma ligação pode provar tudo isso?

Mudo
Aqui fica uma discussão muito interessante sobre a alegria e a culpa. Alegria por se ver vingado e culpa por se sentir feliz com isso. Será que é assim mesmo que nos sentimos numa situação dessas?

Ayana
Este creio que tenha sido um “presságio” do livro A espera de um milagre. King fala aos leitores, que cada um faz parte de um milagre, cada um é capaz de operar um milagre na vida do próximo.

No maior aperto
No mesmo estilo que A Corredora, este conto fala sobre uma briga entre dois vizinhos e novamente nos vemos torcendo para o culpado morrer lentamente (rs).

Enfim, como o próprio King comenta, por diversas vezes principalmente quando ele começou a escrever lhe vinham diversas histórias “prontas” para escrever que na verdade não eram suficientes para livros, então ele deixava de lado. Depois de muita insistência de uma editora dele, ele resolveu publicar alguns dos contos. Bom pra nós o/.

Como sou fã dos livros dele, não preciso nem dizer o quanto recomendo a leitura destes contos!

Até.