Resenha: Meu amigo Dahmer – Derf Backderf

/Editora DarkSide Books/Resenhas/

Editora: Darkside Books
Autor: Derf Backderf
ISBN: 978-8594540355
Número de páginas: 288
Acabamento: Encadernado
Classificação EDS: 100 de 100
Compre:Amazon

Será possível identificar os traços de personalidade de um assassino antes mesmo que ele comece a matar? Imagine descobrir que um amigo seu de escola acabou se transformando num dos mais temidos serial killers do século? Essa é a história real que o quadrinista Derf Backderf relata na graphic novel Meu Amigo Dahmer. Meu Amigo Dahmer traz o perfil do psicopata Jeff Dahmer quando este ainda era um aluno do ensino médio. O autor do livro foi seu colega de turma nos anos 1970, e conviveu com o futuro “canibal de Milwaukee” com uma intimidade que Dahmer talvez só viesse a compartilhar novamente com suas vítimas.

Minhas impressões

E se seu colega de classe, trabalho ou mesmo igreja, fosse um psicopata? Ou pior, um serial killer?

Meu amigo Dahmer é uma HQ clássica, trazida para o Brasil pela Darkside Books numa edição linda e encadernada como sempre. Você pode ler outras resenhas dessa editora aqui

Derf Backderf, o autor, descreve como foi conviver no ensino médio com nada menos que o “Canibal de Milwaukee”. Jeffrey Dahmer ficou ativo de 1978 a 1991, matando 17 homens e garotos. O que o tornou tão infame foi sua crueldade, a necrofilia, estupros e até mesmo canibalismo!

O caso de Dahmer foi abusivamente coberto pela mídia, portanto o autor se concentrou em pequenos detalhes que ele e seus amigos de escola se lembravam de Dahmer.

Dahmer não foge do padrão da formação de um serial killer. Pais ausente, com problemas conjugais. Uma mãe com problemas psicológicos não tratados, isolamento e repressão de sua sexualidade.

Derf comenta que por mais estranho que Dahmer fosse, ele era basicamente um cara quieto, que fazia algumas imitações bizarras e só. O comportamento dele chegava a ser engraçado para os adolescentes ao redor, principalmente quando ele imitava o decorador, amigo de sua mãe, que possuía deficiência.

Derf e seus amigos chegaram a criar um fã clube do Dahmer. Sem saber, claro, o que ele se tornaria mais pra frente.

A Família de Hicks levaria treze anos para conhecer o destino do jovem. Ele simplesmente desapareceu da face da Terra.

O único comportamento “fora do padrão” que Dahmer apresentava na escola, era o alcoolismo. Ele vivia constantemente bêbado, ainda mais após a separação dos pais.

Não saberei comentar sobre a arte da HQ, mas em termos leigos, o autor aplica traços rápidos, quase cartunescos, que passam a história com “leveza”. Em momentos críticos, o sombreamento que ele usa revelam a seriedade do momento.

O autor descreveu seu relacionamento com Dahmer e sua reação após saber dos acontecidos. Ele levanta até a dúvida se ele poderia ter feito algo diferente para evitar tudo que aconteceu. Por mais que a história de Dahmer tenha sido escrutinada na TV, é incrível ver como alguém pode passar de “normal” a “monstro”. Vale à pena a leitura.

Até a próxima.

Photo by Joshua Hoehne on Unsplash