Resenha: Terra em Chamas – Bernard Cornwell

/Editora Record/Resenhas/

Editora: Record
Autor: Bernard Cornwell
ISBN: 9788501089984
Edição: 1
Número de páginas: 317
Acabamento: Brochura
Classificação EDS: 100 de 100 pontos
Compre: Amazon

O gosto da vitória inglesa, que Uhtred infligiu aos vikings, é ofuscado por uma tragédia que o leva a jurar jamais servir o reino saxão. Então ele se une a Ragnar e ao antigo inimigo Haesten para tomar Wessex. Com o pai debilitado pela saúde frágil, a filha de Alfredo implora pela ajuda do guerreiro para combater os inimigos que investem na Inglaterra. E ele, incapaz de dizer não, toma a frente do exército derrotado da Mércia, rumo a uma batalha inesquecível num campo encharcado de sangue junto ao Tâmisa.

Minhas impressões

Fico até meio perdido em qual livro eu parei e o que eu já falei em outras resenhas, mas sei que Terra em Chamas, quinto livro das Crônicas Saxônicas é um divisor de águas da saga.

Não, não acontece nada absurdo no livro que mudará o rumo geral da história (Não sei se fui enigmático nessa frase ou se só enrolei vocês, mas é tudo pra evitar spoiler).

Explicando um pouco melhor os dois parágrafos anteriores.

Não costumo ler os livros das Crônicas Saxônicas um atrás do outro, pois são nove livros até agora e tem outros livros na minha fila para serem lidos. Não sei se justamente esse fato (e de ter uma memória não tão boa), que eu continuo fascinado pela história. Primeiro parágrafo explicado, vamos para o segundo.

Não direi que é mérito da minha memória o fato do livro continuar ainda surpreendendo. O autor desde o primeiro livro conseguiu construir personagens emblemáticos. Personagens que conseguimos memorizar facilmente e logo nas primeiras linhas em que são apresentados gostar ou não deles. Sendo justo, muitos dos personagens realmente existiram, mas ainda assim é mérito do autor toda a trama e a ficção criada em cima deles.

Quando digo que não há mudanças significativas na história, não chega a ser novidade uma vez que a briga entre os Saxões e os Dinamarqueses durou décadas. Porém, mesmo as pequenas mudanças no rumo da história do Uhtred te faz ficar imaginando o que vai acontecer. Tudo isso para explicar o segundo parágrafo.

Pois bem, juntando tudo isso você ainda vai ter um livro empolgante. É incrível como depois de tantos livros eu ainda consigo sentir as emoções do personagem. Há momentos que você vai sentir raiva de um personagem que terá vontade de rasgar o livro no meio. Em outros momentos você vai rir e sentir prazer junto com eles. Em outros momentos vai ficar discutindo sozinho as estratégias pra vencer uma batalha.

Enfim, vale a pena continuar lendo a saga só pelo fato de existir o Uhtred. Fora isso pequenas mudanças anunciam um grande futuro na vida dele (nesse momento estou dando uma risada maléfica de quem espera que vocês fiquem curiosos). O livro é tão bom quanto seus antecessores e eu recomendo que vocês os leia.

Até a próxima =)