Resenha: Príncipe Lestat – Anne Rice

/Editora Rocco/Resenhas/

Editora: Rocco
Autor: Anne Rice
ASIN: 9788532529794
Edição: 1
Número de páginas: 528
Acabamento: Brochura
Classificação EDS: 100 de 100 pontos
Compre: Amazon

A autora do clássico Entrevista com o vampiro volta ao universo que a consagrou. Príncipe Lestat traz de volta o mundo belo e assustador das Crônicas Vampirescas e personagens que se tornaram eternos na imaginação e no coração dos leitores, entre eles Louis de Pointe du Lac e o eternamente jovem Armand, além de novas e sedutoras criaturas sobrenaturais. Pairando sobre todos, o desaparecido herói-andarilho, o perigoso e rebelde fora da lei – a esperança dos Mortos-Vivos – Príncipe Lestat. Neste romance inédito, ansiosamente aguardado por milhares de fãs da autora, o mundo dos vampiros está em crise; por todo o globo, eles têm sido queimados, e grandes massacres ocorrem, ordenados por uma voz misteriosa. Cabe a Lestat e seu séquito de bebedores de sangue desvendar os segredos sobre o que essa voz quer, e por quê, nesta trama ambiciosa, devastadora e luxuriante.

Minhas impressões

Eu não costumo muito acompanhar outros blogs de livros a não ser das editoras para evitar que minhas resenhas sejam influenciadas, besteira eu sei, mas tento sempre fazer isso, portanto não fazia ideia que a Anne havia lançado um novo livro. A última notícia que eu havia ouvido era que ela se converteu e não iria mais escrever sobre vampiros.

Fiquei extremamente feliz pela conversão, mas triste por não poder ler mais sobre o mundo vampiresco e claro, não poder ler sobre o Lestat. Mas… Para minha alegria e felicidade da nação, ela escreveu mais um livro e creio que sua obra final. Príncipe Lestat, sua masterpiece =) (eu espero que não, mas se ela terminar assim, terminou excelentemente bem).

Quem já leu A Rainha dos Condenados lembra como terminou a história, com o cerne sendo transferido para as gêmeas Maharet e Mekare e como a história ficou flutuando em nossas imaginações. Pois bem, este livro vem para esclarecer a mitologia por trás de toda a Crônica Vampiresca. Falando em mitologia, Anne Rice pra mim, e creio que para outras pessoas também, é a segunda pessoa mais bem sucedida em criar uma mitologia tão concisa depois de Bram Stoker. Não vou nem citar outros autores mais conhecidos, pra não me irritar, pois eles não escreveram sobre vampiros…

Voltando ao livro, uma antiga voz agora ganha consciência, pois sua hospedeira não tem a força suficiente para detê-lo e novamente se inicia a Grande Queimada que Akasha começou anos antes. Coitada da Akasha, não deveria ter o destino que teve. Ninguém sabe dizer o motivo das queimadas terem início novamente e não somente os novatos estão sendo queimados. Diversos vampiros são seduzidos a seguir o que a Voz ordena e o caos se instala no mundo vampírico.

Ben, um novato de Marius comanda uma rádio online que só pode ser ouvida por vampiros e clama para que os antigos tomem alguma ação e salvem o que ele passa a chamar de Tribo. Muitos veem Ben como um pirralho insistente, mas como ele está sob proteção de Armand, poucos se atrevem a tentar detê-lo. Muitos outros concordam que os mais poderosos devem tomar alguma atitude.

Lestat continua sua caminhada solitária pelo mundo. Depois de passar alguns anos adormecidos e triste pelo desenrolar dos acontecimentos, mas mesmo assim ele é perturbado pela Voz que insiste que ele se abra para ela, que a aceite e ajude-a a se livrar dos indesejados.

Algumas coisas incríveis acontecem nesse livro como o descobrimento de alguns seres tão antigos quanto Marius ou Maharet. Finalmente descobrimos como a Tacamaca fora criada e principalmente como tudo de fato começou, com todos os detalhes que faltaram em A Rainha dos Condenados. Outro detalhe interessante, um vampiro se destaca dos outros nessa obra por ser um grande cientista antes de vir para a Escuridão e ele usa tudo que aprendeu para descobrir mais sobre a natureza vampírica.

Sei que eu separo muitos parágrafos, mas esse aqui é necessário. Quando comentei lá em cima que a Anne Rice pra mim é a segunda mais bem sucedida na criação da mitologia vampírica se comprova neste livro. Ela consegue trazer novidades para o mundo dos vampiros sem agredir a mitologia criada. Nada de brilhar ou ser capaz de transar por vontade própria! Contando uma parte do livro, o cientista, Fareed, consegue criar uma injeção carregada de hormônios humanos capaz de gerar no corpo vampírico um ciclo curto de vida aos órgãos do corpo “morto”, levando o vampiro até mesmo a ter uma ereção como um humano. Compreendem o digo aqui referente a não agredir a mitologia? Ela usou a tecnologia para criar algo que não se esperava de um vampiro e não criar algo impossível como um corpo humanamente morto poder transar quando quer… Sim eu tenho raiva da outra autora que manchou a honra dos vampiros =p

Enfim, como disse anteriormente, se este for realmente o último livro da série, ele foi muito bem escrito, pois fecha todos os pontos que ficaram sem resposta nos livros anteriores, chegando até mesmo a criar uma árvore genealógica da maioria dos vampiros que já conhecemos. Lestat novamente é a peça chave da trama e como sempre ele é aquele sedutor, andrógeno e apaixonante. Eu estava tentando descrevê-lo para uma colega minha que nunca leu nenhum dos livros das Crônicas vampirescas e o mais próximo que conseguir chegar foi numa mistura de David Bowie com Fred Mercury e o lado sombrio do Johnny Cash. Um deus antigo que atrai toda a atenção naturalmente para ele. Um personagem que extrapola o mundo imaginário e chega a ser mais famoso que a própria criadora.

O livro é incrível. Obviamente recomendo a leitura dele, mas somente se você já leu os principais livros das Crônicas, pois este vai revelar muita coisa. Fico agora na esperança de que existam outros livros dela para serem escritos.

Até a próxima e deixe seu comentário =)