Resenha: A música do silêncio – Patrick Rothfuss

/Editora Arqueiro/Resenhas/

Editora: Arqueiro
Autor: Patrick Rothfuss
ISBN: 9788580413533
Edição: 1
Número de páginas: 144
Acabamento: Brochura
Compre: Amazon
Classificação EDS:  100 de 100 pontos

Debaixo da Universidade, bem lá no fundo, há um lugar escuro. Poucas pessoas sabem de sua existência, uma rede descontínua de antigas passagens e cômodos abandonados. Ali, bem no meio desse local esquecido, situado no coração dos Subterrâneos, vive uma jovem. Seu nome é Auri, e ela é cheia de mistérios.
A música do silêncio é um recorte breve e agridoce de sua vida, uma pequena aventura só dela. Ao mesmo tempo alegre e inquietante, esta história nos oferece a oportunidade de enxergar o mundo pelos olhos de Auri. E nos dá a chance de conhecer algumas coisas que só ela sabe…

Minhas Impressões

Desde o início, quando você pega o livro e lê a sinopse, o autor avisa que esse livro não é um livro comum. Que todos aqueles pontos que se espera que um livro possua, não existe. Outro aviso é que esse livro não se trata de uma continuação da história do nosso querido Kvothe e sim um livro sobre Auri.

Se você não sabe quem é Auri, recomendo muito que você não leia este e vá ler primeiro O Nome do Vento e O Temor do Sábio (ambos com resenha aqui no blog), para entender melhor como ela se encaixa nesse mundo.

Por mais que o autor tenha avisado sobre a excentricidade do livro, fiquei curioso para lê-lo.

Realmente a composição do livro não é comum. O que se espera de um livro como esses seria uma ambientação, um objetivo, com começo, meio e fim. Ah sim, e um final que poderia ter ou não um moral. Ok que eu não sou editor de livros, mas creio que essa seja uma composição básica de um livro.

Pois bem, encaixo esse livro mais como um livro de poesia do que como literatura fantástica. Vou tentar explicar melhor o motivo.

Fica bem claro no livro que Auri não é uma garota normal. Não, não estou falando que ela é doida. Conforme você vai lendo, você percebe nela algo superior. Algo que comumente não percebemos. Auri sabe qual o papel dela nesse no mundo (no caso, o mundo do livro). Todas as suas ações são planejadas para não afetar o meio em que ela vive. Acho que o mais próximo do livro que posso expressar é que o livro é uma dança, com passos precisos e elegantes…

Não sei bem se consigo exprimir a mensagem do livro. Creio que nem seja essa a intenção do autor, porém a mensagem que ele passou pra mim é que tudo é mais complexo do que parece. Um ato meu pode afetar diversas outras pessoas e normalmente não prestamos atenção nisso.

Enfim, o livro não é para leitores casuais. É para o tipo de leitor assíduo, que não desiste da leitura, pois a princípio parece cansativo e até mesmo desconexo, mas a experiência é gratificante e a mensagem final revigorante. Recomendo a leitura, é bom sair da rotina de vez em quando.

Até a próxima! Comentem e deixem um blogueiro feliz =)