Resenha: O Céu Está Em Todo Lugar – Jandy Nelson

/Editora Novo Conceito/Resenhas/

O-Céu-Está-Em-Todo-Lugar-estante-dos-sonhosEditora: Novo Conceito
Autor: Jandy Nelson
ISBN: 9788563219374
Edição: 1
Número de páginas: 424
Acabamento: Brochura
Classificação EDS:  100 de 100 pontos
Compre: Amazon

“Às vezes é preciso perder tudo, para encontrar a si mesmo…
Às 16h48 de uma sexta-feira de abril, minha irmã estava ensaiando para o papel de Julieta e, menos de um minuto depois, estava morta. Para minha surpresa, o tempo não parou com o coração dela. As pessoas continuaram indo à escola, ao trabalho, a restaurantes; continuaram quebrando bolachas salgadas em suas sopas, preocupando-se com as provas, cantando nos carros com as janelas abertas. Por vários dias, a chuva martelou o telhado da nossa casa – uma prova do terrível erro cometido por Deus. Toda as manhãs, quando me levantava, ouvia as incessantes batidas, olhava pela janela para a tristeza lá fora e me sentia aliviada, pois pelo menos o sol tivera a decência de ficar bem longe de nós.”

Minhas impressões

Desde a primeira vez que ouvir falar de O Céu Está Em Todo Lugar, senti uma vontade enorme de lê-lo, agora que finalmente realizei meu desejo pessoal, espero que vocês gostem do meu ponto de vista sobre ele… Aproveitem!

O tema abordado é o luto e sua superação. Mas antes que vocês pensem que será algo chato e monótono, posso lhes assegurar que não é assim, Jandy aborda as várias fases do luto, desde a negação à aceitação, como também a forma que afeta toda a rotina e convivência dos membros de uma família. É um livro bem maduro pela classificação juvenil, porém não deixa de ter aspectos juvenis.

A forma como Lennie tenta seguir e não seguir em frente sem deixa que as memórias de sua irmã (Bailey) fiquem para trás muitas vezes são triste e parte o coração, a saudade, a forma como ela muitas vezes pensa que poderia ter sido ela ao invés da irmã é de tocar profundamente o coração.

Quando Lennie começa a dar uns beijinhos no namorado da irmã, eu fiquei meia (WTF?), mas quando ela reflete e se justifica você entende perfeitamente o conflito interior que ela está passando, ser a irmã caçula, se espelhar em Bailey, e não saber mais o que fazer ou como seguir sem ela, assim Lennie vê em Toby toda sua angustia, medo, saudade, conseguindo se apoiar e ter alguém que a escute e principalmente entenda a falta que sente da irmã. Ter sido abandonada pela mãe, sendo criada pela avó e tio juntamente com a irmã, já deixou algumas cicatrizes que não saem e perguntas e memórias difíceis de esquecer. Após isso perder a irmã, a deixa profundamente triste, e desolada.

Mas em meio a todo esse turbilhão de sentimentos eis que surge um lindo Joe, que literalmente tira Lennie desse poço de escuridão em que ela se encontra. Ele é literalmente de tirar o fôlego, principalmente quando fala em francês (ulala), romântico, dedicado, companheiro e ainda faz musicas pra ela, tudo de bom.

Porém acho o principal problema da protagonista em não se deixar superar a perda da irmã, em querer se apegar a tudo, desde pertences a memórias e achar que estará desistindo dela de alguma forma se a esquecer. Essa parte do amadurecimento própria para a superação é doloroso de se ler, chorei varias vezes, você se sente como a Lennie, sentada na cama, olhando a cama ao lado, usando as roupas da irmã para tê-la mais perto e desabando repetidamente todas as noites.

A autora fez um trabalho excepcional com esse livro, uma personagem cativante, inteligente, multitalentosa é poetisa e musicista, meiga, bondosa. E a forma como é retratado o comportamento adolescente de Lennie e Bailey uma como a outra, o apoio mutuo e a superação pelo abandono da mãe, é reconfortante e lindo de ser ler, pelas memórias de Len. Como todas as irmãs têm suas brigas, mas nunca deixa de amparar uma à outra.

É um ótimo livro, emocionante e vai te fazer chorar e rir muito também. E pensar na forma de encarar algumas tragédias que infelizmente vamos passar na vida. Recomendo que vocês leiam esse livro, comprei empolgada apenas com a capa e a sinopse e não me decepcionei em nada. As partes em destaque no decorrer do livro que trazem os pequenos poemas e versos que Lennie simplesmente escreve e joga ao vento são lindos. É um livro lindo de se ver em si, simplesmente adorei.

Até a próxima pessoal =^.^=