Resenha: Inferno de Gabriel – Sylvain Reynard

/Editora Arqueiro/Resenhas/

O-Inferno-de-Gabriel-estante-dos-sonhosEditora: Arqueiro
Autor: Sylvain Reynard
ISBN: 9788580411263
Edição: 1
Número de páginas: 512
Acabamento: Brochura
Classificação EDS:  10 de 100 pontos

Enigmático e sedutor, Gabriel Emerson é um renomado especialista em Dante. Durante o dia assume a fachada de um rigoroso professor universitário, mas à noite se entrega a uma desinibida vida de prazeres sem limites.
O que ninguém sabe é que tanto sua máscara de frieza quanto sua extrema sensualidade na verdade escondem uma alma atormentada pelas feridas do passado. Gabriel se tortura pelos erros que cometeu e acredita que para ele não há mais nenhuma esperança ou chance de se redimir dos pecados.
Julia Mitchell é uma jovem doce e inocente que luta para superar os traumas de uma infância difícil, marcada pela negligência dos pais. Quando vai fazer mestrado na Universidade de Toronto, ela sabe que reencontrará alguém importante – um homem que viu apenas uma vez, mas que nunca conseguiu esquecer.
Assim que põe os olhos em Julia, Gabriel é tomado por uma estranha sensação de familiaridade, embora não saiba dizer por quê. A inexplicável e profunda conexão que existe entre eles deixa o professor numa situação delicada, que colocará sua carreira em risco e o obrigará a enfrentar os fantasmas dos quais sempre tentou fugir.
Primeiro livro de uma trilogia, O inferno de Gabriel explora com brilhantismo a sensualidade de uma paixão proibida. É a história envolvente de dois amantes lutando para superar seus infernos pessoais e enfim viver a redenção que só o verdadeiro amor torna possível.

Minhas impressões

Como sempre, compro os livros sem ler a sinopse ou a contra capa para não estragar a surpresa. Comecei a ler na segunda e terminei na terça e vou explicar porque logo mais.

O livro é bem escrito, um romance intrigante envolvendo um professor e uma aluna. O mais interessante no caso, são as referências que o livro faz ao Inferno de Dante, algo que tenho pesquisado bastante ultimamente. Porém recomendo veementemente que se você já leu a série 50 tons não leia este livro.

Sendo justo com o autor. O livro é bom, porém (tem muitos poréns nessa resenha), quem já leu 50 tons vai associar a cada página algo ao Christian ou à Anastasia. Gabriel tem algumas manias e traumas de infância assim como Christian, além de ser adotado por uma família boa que ele não compreende. Julianne (Júlia) também é virgem e inexperiente, um detalhe que a difere da Anastasia é o fato dela ter tido um problema com o filho do senador. Isso faz com que ela seja mais retraída em relação ao sexo. Outro detalhe muito parecido também, o fato de somente Gabriel chama-la de Julianne (Somente Christian chamava Ana de Anastasia). Os dois (Gabriel e Júlia), começam a relação bem conturbada, se desentendendo até o ponto em que um não consegue mais resistir ao outro.

Enfim, tirando todas as associações entre um livro e outro, novamente, o livro é bom, um romance bem escrito. Essa intriga entre Júlia, Gabriel e o filho do senador, ainda dá um fôlego ao livro e vontade de se terminar o livro, mas pode se tornar irritante se você não conseguir esquecer o 50 tons. Portanto, antes de ler 50 tons, recomendo ler este. Aposto que você vai perceber que este é melhor que o outro. Como falei no início, comecei a ler na segunda e por não aguentar mais ler sobre a mesma coisa fui adiantando capítulos até que terminei =/

Até a próxima =)