Resenha: Manson – Jeff Guinn

/Editora DarkSide Books/Resenhas/

Editora: Darkside Books
Autor: Jeff Guinn
ISBN: 9788566636314
Edição: 1
Número de páginas: 520
Acabamento: Brochura
Classificação EDS: 100 de 100 pontos
Compre: Amazon

Psicopata, vigarista, racista e cafetão. Olhos em chamas, barba por fazer, cabelos despenteados e uma suástica tatuada na testa. A diabólica imagem de Charles Manson está gravada no inconsciente popular e é reconhecidamente assustadora. Após quatro décadas dos seus terríveis atos, os assassinatos orquestrados por ele continuam a exercer um mórbido fascínio. Dezenas de livros já foram escritos sobre Manson nesses mais de quarenta anos, e agora uma meticulosa pesquisa desenvolvida pelo biógrafo Jeff Guinn surge como o guia definitivo do homem que entrou para a história como sinônimo do mal.

Minhas impressões

Procurei esse livro por um bom tempo. Tanto por se tratar de uma das melhores edições da Darkside, quanto por ser uma das biografias mais completas que eu vi.

Claro que já conhecia a história do Manson. Creio que todo mundo que nasceu em 80 ou 90 já tenha ouvido falar dele (apesar de algumas pessoas para quem mostrei o livro não terem reconhecido o nome). Mesmo conhecendo a história eu não sabia completamente o que havia acontecido, ou como havia acontecido. Principalmente não sabia quem ou quantas vítimas A Família matou.

Pra quem “gosta” das histórias ou dos casos de psicopatas, sabe o básico da personalidade e da influência que a infância tem na criação de um psicopata. Geralmente quando criança um psicopata sofre abusos ou maus tratos, desde espancamentos à abusos sexuais. Há também casos de quando criança um psicopata possa ter tido maus exemplos ou uma educação negligente (não educação acadêmica). Obviamente existem alguns estudos que associam uma certa deficiência no córtex orbito-frontal (uma região acima dos olhos), que é responsável por tomadas de decisão e conduta ética, à psicopatas. Outra possibilidade é uma presença de um gene chamado de “gene guerreiro”, ou gene maoa, que acaba deixando o cérebro insensível ao efeito calmante da serotonina, mas em resumo, o background, o histórico da pessoa é que acaba influenciando mais na psicopatia.

Resenha: Bom dia Verônica – Andrea Killmore

/Editora DarkSide Books/Resenhas/

Editora: Darkside Books
Autor: Andrea Killmore
ISBN: 9788594540171
Edição: 1
Número de páginas: 256
Acabamento: Brochura
Classificação EDS: 100 de 100 pontos
Compre: Amazon

Andrea Killmore faz sua estreia com um livro que está destinado a se tornar uma referência na literatura policial brasileira. Amiga íntima do perigo, ela é uma revelação que não pode ser revelada, e seu verdadeiro nome continua um mistério. Em outra vida, ela foi alguém importante dentro da polícia. Após trabalhar infiltrada em um caso e sofrer uma grande perda pessoal, viu-se obrigada a assumir uma nova identidade. E com ela, uma nova vocação. Assim nasceu Andrea Killmore. Em ‘Bom dia, Verônica’, acompanhamos a secretária da polícia Verônica Torres, que, na mesma semana, presencia de forma chocante o suicídio de uma jovem e recebe uma ligação anônima de uma mulher desesperada clamando por sua vida. Com sua habilidade e sua determinação, ela vê a oportunidade que sempre quis para mostrar sua competência investigativa e decide mergulhar sozinha nos dois casos. No entanto, essas investigações teoricamente simples se tornam verdadeiros redemoinhos e colocam Verônica diante do lado mais sombrio do homem, em que um mundo perverso e irreal precisa ser confrontado. Andrea Killmore compõe thrillers como os grandes mestres, e sua experiência de vida confere uma autenticidade que poucas vezes encontramos em suspenses policiais, vibrante e cruel — como a realidade.

Minhas impressões

Demorei bastante para fazer essa resenha, mas não que o livro não merecesse, mas por falta de tempo mesmo. Desde que li o livro não sai da cabeça.

Como sempre as capas dos livros da Darkside são lindas e sempre dou preferência aos títulos deles quando vou comprar um novo livro (mesmo tendo trinta e tantos outros para ler). O nome do livro não revela quase nada sobre o mesmo, porém o nome da autora é bem sugestivo. Andréa Killmore.

Resenha: Circo Mecânico Tresaulti – Genevieve Valentine

/Editora DarkSide Books/Resenhas/

Editora: DarkSide Books
Autor: Genevieve Valentine
ISBN: 9788566636802
Edição: 1
Número de páginas: 320
Acabamento: Encadernado
Classificação EDS: 100 de 100 pontos
Compre: Amazon

“O Circo Mecânico Tresaulti é uma história que aborda os sentimentos humanos mais profundos, que traz esperança e lealdade, mas também é inundada por corações ambiciosos e cheios de ilusões, onde pessoas vivem no próprio limite da sobrevivência. É uma história que fala, sobretudo, sobre a árdua busca de recomeços – JULIANA FIORESE”
“As ilustrações ao longo das páginas atiçam a imaginação e intensificam a sensação de sentir-se imerso na ambientação sombria, soturna e, contraditoriamente, reconfortante, em meio a um mundo às avessas – BOOK ADDICT”

Minhas impressões

Geralmente quando termino um livro corro para fazer a resenha dele e poder passar o máximo possível de informações sobre o livro e o que ele representou pra mim e etc. Já deve ter completado um mês que li este livro, mas desde que terminei eu tinha certeza que não precisava correr para fazer a resenha, pois ele ficaria na minha memória.

Namorava o livro já há algum tempo, pois a edição feita pela DarkSide estava linda, mas estava tentando como todo bom leitor, terminar os livros que eu tinha pra ler antes de comprar outros. Não preciso nem dizer que não consegui fazer isso, certo?

Resenha: A guerra da Rainha Vermelha – Prince of Fools – Mark Lawrence

/Editora DarkSide Books/Resenhas/

Editora: Darkside Books
Autor: Mark Lawrence
ISBN: 9788566636772
Edição: 1
Número de páginas: 420
Acabamento: Brochura
Classificação EDS: 100 de 100 pontos
Compre: Amazon

Prince of Fools é o primeiro volume da nova saga de Mark Lawrence, o consagrado autor da Trilogia dos Espinhos. Novamente, Lawrence leva o leitor ao Império Destruído, um universo pós-apocalíptico e de inspiração medieval. O príncipe dos tolos é Jalan Kendeth, neto da Rainha Vermelha e décimo na linha de sucessão ao trono. Para sobreviver aos inimigos do reino, esse irresistível anti-herói precisa abandonar a boa vida e lutar da única maneira que conhece: trapaceando. Mark Lawrence é um cientista que trabalha com o desenvolvimento de inteligência artificial,e tem acesso liberado a informações secretas dos governos norte-americano e britânico. Prince of Thorns é seu aclamado livro de estreia. King of Thorns e Emperor of Thorns completam a Trilogia dos Espinhos.

Minhas impressões

Todo viciado em leitura sabe muito bem o que significa ressaca literária. No meu caso isso acontece em dois casos: quando o livro é super “pesado” pra ler, tipo a Divina Comédia, ou então quando o livro é excelente e ele acaba. Foi exatamente o que aconteceu quando eu acabei a Trilogia dos Espinhos e tive que deixar o Imperador Jorg seguir seu próprio caminho…

Graças ao bom Deus, o autor tinha mais histórias guardadas e a linda Darkside Books nos felicitou com uma edição, impecável diga-se de passagem, da nova trilogia de Mark Lawrence chamada Prince of Fools e o primeiro livro dessa trilogia é A guerra da Rainha vermelha que já posso dizer desde já que é excelente.