Resenha: A Sombra no Sol – Eric Novello

/Editora Draco/Resenhas/

Editora: Draco
Autor: Eric Novello
ISBN: 9788562942549
Edição: 1
Número de páginas: 112
Acabamento: Brochura
Classificação EDS: 100 de 100 pontos
Compre: Amazon

Acostumado a caminhar no limiar entre a realidade e a ficção, Armando é enviado para São Paulo com uma missão inusitada – trazer um garoto de programa de volta à vida e então lhe oferecer emprego. Recebido pelo trânsito e pelo clima cinzento da cidade, nem mesmo os anos como gerente do Neon Azul o prepararam para essa possível conversa. Adiando o momento de encarar o cadáver, Armando remexe em uma mala com os pertences do morto e encontra um diário relatando a trajetória de Ícaro dos guetos à fama nas festas de alta sociedade e, posteriormente, seu encontro com a morte. Conforme vira as páginas do que julgava ser apenas uma agenda de telefones, a curiosidade se transforma na obsessão de saber o que há de tão especial naquele jovem para que ele mereça uma segunda chance. ‘A Sombra no Sol’ reúne textos publicados online entre 2008 e 2012, com intervalos irregulares. São histórias que discutem o que há por trás do desejo humano em seus acertos e desvios.

Minhas impressões

Estou aqui no meio de um evento com mais de seis mil pessoas escrevendo essa resenha. Por sorte meu chefe não lê meu blog =). Tive que fazer isso para não deixar passar nenhum detalhe do que li.

Será que toda raposa se arrepende pelo menos uma vez da presa que levou para a toca?

Não vou comentar sobre o autor, pois sou suspeito para falar dele. Desde Exorcismos, amores e uma dose de blues, que sigo sua escrita e que tenho aprendido valiosas lições.

Nem só de gozo esparramado no colchão vive um colecionador de corpos. No momento em que penetro em suas vidas, dá-se uma troca inevitável: o orgulho por um sorriso, uma memória por um orgasmo, um vazio espiritual por meus fluidos mais mundanos.

A Sombra no Sol é um livro curto, mas carregado de sentimentos, sentido e poesia. Digo poético, pois os capítulos tem um que de devaneios das memórias do personagem principal, Ícaro.

Dispenso desde já as piadas sobre o xará que foi ao sol, vivemos em polos opostos. Eu mesmo derreti minhas asas de cera com a chama do isqueiro que o último amante esqueceu na mesa do telefone.

Armando, um conhecido personagem do universo de Neon Azul, recebe a missão de oferecer emprego à Ícaro, mas primeiro Armando precisa conhecê-lo e, trazê-lo à vida.

Passei tanto tempo me dublando que esqueci o som da minha própria voz.

Sempre tive a curiosidade de sentar e conversar com um(a) garoto(a) de programa para saber o que ele(a) acha da vida que leva. Se gosta do que faz ou faz por necessidade. Se ele(a) tinha ou tem sonhos de trabalhar com algo diferente. Se já se apaixonou por algum(a) cliente e o que sentiu, etc. Sei que existem alguns livros famosos sobre garotas de programa, mas não creio que tratem a realidade dos fatos.

Nem o DNA é tão designativo quanto o sofrimento. Diferente do caráter coletivo da felicidade, não há duas pessoas que sofram da mesma maneira. Por mais que toda lágrima seja salgada e toda dor evoque o pranto, não é do lado de fora, mas lá dentro num recanto, que mora o que se chama sofrimento.

Para que Armando possa conhecer Ícaro ele precisa ler o caderno de anotações do “morto”. Essas anotações, como citei acima, são memórias de Ícaro, de seu dia a dia e de seus sentimentos. O autor passeia por momentos importantes na vida de Ícaro, contando de forma natural a destreza e beleza das relações humanas e as nuances tão ligadas à nossa individualidade.

Disse tudo isso não pelas certezas, mas pelas dúvidas. Se eu cobrisse todas as possibilidades e em todas elas houvesse você, não me importava o sofrimento, a morte, nada. Mesmo quando o peito fosse uma réplica do vácuo do universo e o chão de nuvens se desmanchasse sob os meus pés, haveria alguém para recolher Ícaro em seu tombo inescapável.

Enfim, vou parar por aqui, pois vou acabar mais falando da escrita do autor do que do livro em si e não quero também, dar nenhum spoiler =) Vale à pena o livro pela beleza e reflexão que ele traz. Além disso recomendo as outras obras do autor que tem resenha aqui.

Já leu? Deixe seu comentário.