Resenha: Cujo – Stephen King

/Editora Suma de Letras/Resenhas/

Editora: Suma de Letras
Autor: Stephen King
ISBN: 9788556510259
Edição: 1
Número de páginas: 376
Acabamento: Encadernado
Classificação EDS: 100 de 100 pontos
Compre: Amazon

Frank Dodd está morto e a cidade de Castle Rock pode ficar em paz novamente. O serial-killer que aterrorizou o local por anos agora é apenas uma lenda urbana, usada para assustar criancinhas. Exceto para Tad Trenton, para quem Dodd é tudo, menos uma lenda. O espírito do assassino o observa da porta entreaberta do closet, todas as noites.
Você pode me sentir mais perto… cada vez mais perto.
Nos limites da cidade, Cujo – um são bernardo de noventa quilos, que pertence à família Camber – se distrai perseguindo um coelho para dentro de um buraco, onde é mordido por um morcego raivoso.
A transformação de Cujo, como ele incorpora o pior pesado de Tad Trenton e de sua mãe e como destrói a vida de todos a sua volta é o que faz deste um dos livros mais assustadores e emocionantes de Stephen King.

Minhas impressões

Por mais que eu ache o Stephen King um dos melhores escritores da atualidade, não devo ter lido nem metade das obras dele. Asim foi com Cujo até eu ver a edição linda que a Suma fez com capa dura.

A história de Cujo é até simples, mas como de costume King consegue pegar um motivo simples e transforma-lo em um medo aterrador em menos de trinta páginas ele já faz você passar a ler o livro só de dia pra garantir que não vai ter pesadelo com aquilo (eu no caso).

Reli a sinopse do livro pra garantir que não estava dando algum spoiler e não estou, ok?

Cujo é um São Bernardo gigantesco que acaba contraindo raiva através de uma mordida de morcego. Até aqui você pode pensar: “ok, é só isso a história?” Porém é o desenrolar da trama que vai te fazer ler o livro como um “tijolo endo atirado pela janela” (vocês vão entender essa referência ao final do livro).

Em alguns momentos você vai duvidar de que todo o ciclo de acontecimentos poderia de fato acontecer, que trata-se de coincidências demais, mas é justamente isso que King quer que você veja. Em quase todos os livros dele existe uma pergunta por trás de todos os acontecimentos. A pergunta é: “E se…?”

Enfim, não consigo estender muito a resenha sem estragar alguma surpresa. Como disse anteriormente a edição capa dura da Suma está linda. Sem contar que eles nos presentearam com uma linda entrevista do King no final do livro. Caso você já tenha lido Cujo, eu recomendo comprar a versão capa dura. Caso não tenha lido ainda, recomendo que leia já =)

Até a próxima.