Resenha: Como eu era antes de você – Jojo Moyes

/Editora Intrínseca/Resenhas/

Editora: Intrínseca
Autor: Jojo Moyes
ASIN: 9788580573299
Edição: 1
Número de páginas: 320
Acabamento: Brochura
Classificação EDS: 100 de 100 pontos
Compre: Saraiva

Aos 26 anos, Louisa Clark não tem muitas ambições. Ela mora com os pais, a irmã e mãe solteira, o sobrinho pequeno e um avô que precisa de cuidados constantes desde que sofreu um derrame. Trabalha como garçonete num café, um emprego que não paga muito, mas ajuda nas despesas, e namora Patrick, um triatleta que não parece interessado nela. Não que ela se importe.
Quando o café fecha as portas, Lou é obrigada a procurar outro emprego. Sem muitas qualificações, consegue trabalho como cuidadora de um tetraplégico. Will Traynor, de 35 anos, é inteligente, rico e mal-humorado. Preso a uma cadeira de rodas depois de um acidente de moto, o antes ativo e esportivo Will desconta toda a sua amargura em quem estiver por perto. Tudo parece pequeno e sem graça para ele, que sabe exatamente como dar um fim a esse sentimento. O que Will não sabe é que Lou está prestes a trazer cor a sua vida. E nenhum dos dois desconfia de que irá mudar para sempre a história um do outro.

Minhas impressões

Bom, para falar a verdade dei voltas e voltas o máximo que pude para não terminar de ler esse livro. No começo achei que fosse só mais um romancezinho clichê do momento como tantos que saem por ai, e que não teria aquele “algo mais” que te faz pensar sobre as pessoas que você conhece e que também não teria uma reflexão, algo mais para esse livro te deixar algum tipo de marca sabe… Ainda bem que me enganei.

Como todos sabem ou para quem ainda não sabe a narrativa conta a historia de Will, um jovem de 35 anos bem sucedido que tem sua vida toda transformada após um acidente que o deixou tetraplégico. E Louisa, uma jovem de 26 anos sem ambições na vida e conformada com o sua atual condição profissional, familiar e pessoal que passa a trabalhar como cuidadora de Will.

De universos completamente diferentes o destino ou o acaso se assim podemos dizer, colocou os dois juntos. Em partes, acho que são essas coisas de quando a vida prega uma peça em você. Um era exatamente o que o outro precisava para se curar.

Apesar de toda a história ser contada pelo ponto de vista de Louisa (Lou), foram as ações de Will que chamaram minha atenção durante toda a leitura. Apesar de toda a narrativa focar o acidente, a depressão, a negação de seu atual estado, etc., percebemos no decorrer da história um homem forte, muito inteligente e cabeça dura, mais com um coração enorme e que apesar de tudo o que passa, sofre por dentro, calado, para não aumentar o sofrimento daqueles a sua volta.

O livro não conta com momentos de beijos, abraços, pegação, etc., se você tiver interesse em lê-lo imaginando que verá todo um lindo romance sendo construído e um final estupidamente feliz… melhor pensar de novo. Mesmo sendo evidente que ambos acabam se apaixonando de uma forma natural em razão da convivência e de se conhecerem melhor dia após dia, o respeito de um pelo outro e a forma como tentam se ajudar de uma maneira sincera e realista e não com pena, é inspiradora e te faz sentir a verdade disso.

Apesar de ter uma classificação feita por muitos como romance o foco ao meu ver é a superação dos medos (principalmente para Lou), o despertar de ambições, e para mim como leitora principalmente a lição de que pessoas aparecem em sua vida nos momentos certos para te ensinar algo ou te ajudar a se reerguer do seu passado e conseguir respirar de novo. E quando feito isso… a vida os leva para longe e você fica com a lição e as memórias que são os bens mais preciosos que essa pessoa poderia ter te dado.

Alguns erros…apenas têm consequências maiores que outros. Mas você não precisa deixar que aquela noite seja aquilo que define quem você é. Página: 268

Por mais que sempre digamos que nos colocamos no lugar de uma determinada pessoa e conseguimos sentir sua dor, no fim do dia isso é uma mentira. O máximo que podemos demonstrar é uma certa empatia. No caso de Lou e Will essa empatia atinge um outro patamar… o amor. Digamos que em 90% concordo com a decisão de Will. Sinceramente acho que no lugar dele teria feito o mesmo. Apesar de encontrar alguém que faça com que até a forma como o sol bate em sua pele, seja uma experiência nova, se você tenta de todas as formas ver como avançar e não consegue mais e em seu íntimo já desistiu, não é certo levar outra pessoa com você.

Infelizmente quando lembro de tudo que li nesse livro não consigo ver outra forma para essa historia. Honestamente foi uma leitura maravilhosa. Me fez sorrir, me fez chorar (o que não é muito dificil), e mais ainda me fez refletir sobre muitas coisas… principalmente essa grande e confusa coisa que chamamos de vida.

Compartilhe este link para ganhar pontos

  • Marcelo Saraiva

    Resenha mto bem feita, adorei!

  • Willy Fernando Alves

    Como sempre, suas resenhas são muito bem ilustradas, com os pontos sinceros do que o livro tem a oferecer, muito bom

  • Jp Ávila Fernandes

    Uma resenha excelente, eu que não li o livro me senti super entusiasmado a ler. Sem muitos detalhes (spoilers) sobre a história a resenha deixa aquele toque perfeito de curiosidade. Parabéns pelo trabalho me fez gostar do livro sem o ter lido!